segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

09 de Janeiro de 1908: Nasce Simone de Beauvoir

Simone Lucie-Ernestine-Marie Bertrand de Beauvoir, nasceu na cidade de Paris, a 9 de Janeiro de 1908. Era a primogénita de duas irmãs, filha de um casal descendente de famílias tradicionais. O seu pai era o advogado Georges Bertrand de Beauvoir, ex-membro da aristocracia francesa. 
Simone inicialmente estudou numa escola católica privada, o Cours Désir, na qual permaneceu até aos 17 anos. A sua inclinação literária foi incentivada pelos pais, que cultivam em comum a paixão pelos livros.
Nesta instituição ela conheceu Elizabeth Lacoin (Zaza), a qual exercerá uma influência definitiva sobre a personalidade de Simone, com a sua irreverência e o seu cepticismo quanto à Humanidade. A futura filósofa  torna-se mais atrevida, confiante e indisciplinada.
Simone completa os seus estudos em Filosofia, em 1929,na Sorbonne e nests mesmo ano tem um encontro decisivo com o filósofo existencialista Jean-Paul Sartre, com quem manterá um relacionamento para toda a vida. Mesmo determinada a ser escritora, a filósofa passa a leccionar para sobreviver. Na década de 30 ela conhece Raymond Aron, Paul Nizan, Pierre Guille e Madame Morel.
No final da década de 40, em 1949, a autora lança a sua obra-prima O Segundo Sexo, que se transforma num clássico do movimento feminista.
Na obra A Convidada, de 1943, ela aborda a degeneração das relações entre um homem e uma mulher, motivada pela convivência com outra mulher, hóspede na residência do casal. Uma das suas publicações mais conhecidas é Os Mandarins, de 1954.
Simone publica diversos livros filosóficos e ensaios. Ela dedica-se também a registar as suas experiências em extensas obras autobiográficas, que compõem igualmente um retrato da época na qual ela viveu. A autora revela também uma inquietação diante da velhice e da morte, eternizando esta preocupação em livros como Uma Morte Suave, de 1964, e Old Age, de 1970.
Em A Cerimónia do Adeus, de 1981, ela narra o fim da existência de Sartre, com quem sempre manteve um relacionamento aberto, ambos cultivavam relações com outros parceiros, e partilhavam as experiências adquiridas neste e em outros campos da existência, em função de um pacto estabelecido entre ambos. O filósofo acreditava que os dois, antes mesmo de constituírem um casal apaixonado, eram escritores; sendo assim, era necessário mergulhar na essência do Homem, o que só seria possível com a vivência de inúmeras experiências.
Com a morte de seu companheiro, em 15 de Abril de 1980, Simone vê a sua saúde a deteriorar-se, com o uso abusivo do álcool e das anfetaminas. Ela faleceu no dia 14 de Abril de 1986, aos 78 anos de idade. Cinco dias depois ela é enterrada no cemitério de Montparnasse, junto a Sartre.
wikipedia (imagens)


Simone de Beauvoir e Jean Paul Sartre

Sem comentários:

Enviar um comentário